Organizações Exponenciais também têm um Canvas

Você tem estado atento às tendências de palestras, podcasts e afins, e você já se ligou que temas como o Futurismo e Exponencialidade estão em alta. Pessoalmente já ilustrei umas 2 ou 3 palestras do tema, fiz um curso no Vale do Silício e perdi a conta da quantidade de pessoas que me recomendaram os livros relacionados.

Fotografia de uma mesa com o canvas de organizações exponenciais corrigido e anotado

O assunto está quente e fará parte de muitas conversas nos próximos meses.

Um canvas não só o obriga a criar uma base prática para o seu modelo ( algo importante e valorizado ). Ele também serve como memento para cada pessoa que o utilizou em algum curso ou evento.

O livro “Organizações Exponenciais” segue uma tendência bem atual comum: traçar um modelo e sugerir táticas para que você aplicar o conhecimento. Isto é interessante porque ajuda a transformar uma ideia (“organizações exponenciais”) em um objetivo e um plano (“transforme a forma como a sua empresa funciona”).

Os escritores converteram a teoria em prática através de 4 pontos:

  1. Com base na sua experiência prática de mercado, e recrutando dezenas de co-autores traçaram um cenário realista. Ele foi sustentado por fatos reais e automaticamente divulgado por cada um que nele participou. Todos esses co-autores querem que se saiba que participaram no livro.
  2. Criaram frameworks e mnemónicas para consolidar a “simetria do método”. Não por acaso, o livro indica que as siglas SCALE e IDEAS* são a base do pensamento exponencial. E tudo começa com um Propósito Massivo Transformador, algo que é impactante, descritivo e memorável.
  3. Criaram uma base para palestras, keynotes, cursos e workshops. Empresas e pessoas curiosas podem aprender melhor como aplicar os princípios do pensamento em Organizações Exponenciais
  4. Para tangibilizar o aprendizado desses cursos, criaram um Canvas para Organizações Exponenciais.

Para ser absolutamente sincero, ele ainda não é perfeito ( me inscrevi para participar na próxima revisão e meus alguns de meus feedbacks foram considerados. Na próxima edição estarei listado como colaborador ), mas é indicativo de algo:

Autores reconhecem que um canvas é uma ferramenta para transformar a sua teoria em produto

Um canvas não só o obriga a criar uma base prática para o seu modelo ( algo importante e valorizado ) como também serve como memento para cada pessoa que o utilizou em algum curso ou evento. Os melhores canvas se tornam paradigmas e transportam o seu método ao longo do tempo sem sofrer muitas erosões.

*Staff on Demand; Community; Algorithms; Leveraged Assets; Engagement e Interfaces; Dashboards; Experiments; Autonomy; Social

Se você chegou nesse artigo é provável que já tenha lido outras coisas que escrevi sobre Canvas, se não, dê uma olhada nisto:




Compartilhar: